DECISÃO DO CIRCUITO SERÁ NO FINAL DE SEMANA NA PRAIA DA BARRA, NO RIO DE JANEIRO

 

A decisão do Rip Curl Grom Search 2019 promete ser acirrada. A 2ª e decisiva etapa do Circuito, que este ano completa 20 anos de história no Brasil, será no final de semana (23 e 24), na Praia da Barra, no Rio de Janeiro/RJ. Entre as disputas aguardadas está a feminina, para atletas com até 16 anos. Das quatro primeiras do ranking, três são do Instituto Gabriel Medina (IGM), Sophia Medina, atual campeã do Circuito e que foi segunda colocada, Isabela Saldanha, em terceiro, e Sophia Gonçalves, em quarto lugar.

Elas chegam com chances reais de título, que também tem como atrativo a vaga para a final internacional do evento, em algum lugar do Mundo em 2020. “Antes do ano começar, estabeleci algumas metas e conseguir a vaga para a final internacional do Rip Curl Grom Search é, definitivamente, uma delas”, revela Isabela, a mais velha entre as quatro concorrentes, com 15 anos (completa 16 em julho).

Vindo de uma temporada de treinos nas potentes ondas do Havaí, ela segue confiante para a etapa carioca com sua preparação. “Estou realmente muito animada. Admito que as ondas da Barra não são minhas preferidas, mas adoro um desafio”, ressalta, destacando a preparação no arquipélago mais famoso do surf.

“Temporadas havaianas são e sempre serão, a melhor trip para se evoluir, tanto em ondas grandes, quanto pequenas. É sempre muito intenso, surf todos os dias, uma pena que esse ano fiquei duas semanas paradas por causa de uma infecção no joelho, e muita vibe boa”, fala. “Definitivamente minha onda preferida é Sunset! Essa foi minha sétima temporada, sinto que estou conseguindo me superar todos os anos, e isto pra mim é muito gratificante”, comenta.

Morando em Maresias desde o ano passado, Isabela começou a surfar ainda pequena, mas decidiu competir aos dez. No ano passado, chegou a pensar em parar de competir, mas motivada pelo pai, Richard, seguiu nas disputas, garantiu o título do Circuito Medina e representou o Brasil no ISA World Surfing Games, na Califórnia.

“Comecei a surfar quando eu tinha uns cinco ou seis anos, mas eu não gostava muito. Entrava na água, porque todos na família surfam e era natural ficarmos todos na praia o dia inteiro. Aí vi meu irmão evoluindo e não queria ficar para trás”, conta, destacando seu o caçula Rodrigo Saldanha, que já tem vitórias no Rip Curl Grom Search.

Nesse ano, ela passou a treinar no Instituto Gabriel Medina, em Maresias. “Estou gostando mais do que imaginei. Está sendo uma experiência incrível e eu tenho certeza que vai acrescentar muito para a minha carreira profissional e para a minha vida inteira. É muito legal poder trabalhar com uma equipe dedicada e que se preocupa com o futuro do nosso esporte”, elogia.