Falta de ondas não é desculpa para os atletas do Instituto Gabriel Medina (IGM) ficarem sem treinos específicos de surf. Com o mar “flat”, os surfistas não foram para a praia, mas treinaram os fundamentos no pátio do projeto. O coordenador técnico Alex Leco criou uma rotina especial e também divertida de treinamentos, com a simulação de uma onda. A atividade envolveu exercícios educativos, estimulou a criatividade com muita diversão, tendo sempre o foco no surf, e agradou os atletas.

“A ideia principal é fazer com que eles consigam manter a mente e o corpo cada vez mais preparados, automatizados para os movimentos que utilizam na prática do surf, aliado com a questão lúdica, para que seja prazerosa e divertida, e foi muito legal ver a maneira como se envolveram na atividade”, comentou Leco.

Foi criada uma sequência que caracterizava uma onda imaginária, com pontos de manobras, como batidas, tubos e até aéreos. Numa fase inicial, os movimentos foram mais marcados, como subida na prancha, manobras próximas às feitas no mar. “Queríamos que se divertissem, mas usando uma movimentação parecida com o que entendem que fazem dentro d’água”, destacou o coordenador.

Acesse o vídeo para assistir um pouco do treino especial realizado no IGM: https://youtu.be/thqM-UmWRcM

SONHO REALIZADO

Criado do sonho do primeiro brasileiro campeão mundial de surf, junto com a sua família, o Instituto Gabriel Medina (IGM) tem como objetivo a preparação de novos valores da modalidade, usando o exemplo do ídolo. Criar campeões nas ondas que estejam preparados para o futuro, sejam como competidores ou profissionais atuando no esporte.

A ideia do IGM surgiu antes mesmo da conquista do inédito título mundial, como retribuição do que o surf lhe deu na vida. As atividades foram iniciadas no dia 1º de fevereiro de 2017, na sede construída com recursos próprios, na Praia de Maresias, em São Sebastião, exatamente onde Gabriel Medina aprendeu a surfar e hoje o projeto é custeado através da Lei de Incentivo ao Esporte (LIE), do Ministério do Esporte.

Apesar do pouco tempo de atividade, o IGM já se tornou referência no Brasil e até no exterior como centro de preparação de alto rendimento para jovens talentos do surf. A Instituição oferece, de forma gratuita, a mesma estrutura que hoje Gabriel Medina conta na parte técnica, física e médica, além de garantir aulas de idiomas, já visando as trajetórias futuras.

Atualmente são atendidos 30 atletas, dos 10 aos 17 anos, que também recebem alimentação, equipamentos para a prática do surf, como pranchas e roupas de borracha, custeio de viagens para competições, além de outros benefícios como treinamentos de natação e de apneia, apoio psicológico e tratamentos fisioterápico e odontológico.

As únicas exigências são a frequência nos treinos e na escola (no contraturno). A família acredita que o esporte é uma ferramenta social importante, pois exige disciplina, fundamental na educação e mesmo em qualquer carreira que sigam.