O Instituto Gabriel Medina (IGM) foi muito bem representado na terceira etapa do Hang Loose Surf Attack, o circuito estadual de surfe amador, na Praia Grande de Ubatuba, durante o último final de semana. O grande destaque ficou para Ryan Coelho que venceu a categoria Petit (Sub 10) e agora ocupa a terceira colocação no ranking da categoria, atrás apenas de Murilo Coura, outro atleta do Instituto Gabriel Medina, e Daniel Duarte, de Bertioga, ambos na liderança do ranking, com 2.556 pontos.

Destaque também para Guilherme Fernandes que, com a terceira colocação na categoria Estreante (sub 12) nesta terceira etapa, mantém a liderança do ranking na categoria com 2.276 pontos. Na categoria iniciante, Caio Costa conquistou a sétima colocação na etapa e mantém a terceira colocação no ranking do estadual, com 2.160 pontos. Já na categoria Mirim, parabéns a Daniel Adisaka que chegou em quarto lugar na etapa, apesar de ter se contundido com a prancha na final, e mantém a liderança do ranking com 2.159 pontos. Nessa categoria, o Instituto Gabriel Medina conta ainda com Fernando John John em terceiro no ranking geral, 1.843 pontos, após uma sétima colocação na etapa. Caio Costa ficou em quinto lugar nessa mesma categoria em Ubatuba.

A quarta e última etapa do Circuito Paulista Amador está marcada para os dias 14 e 15 de outubro, no Guarujá.

Enquanto isso, em Cabo Frio, no Rio de Janeiro, nossa atleta Carol Bonelli conquistou a sétima colocação no Top Surf Pro Trials RJ. Evento válido pela etapa de abertura do Circuito estadual do Rio de Janeiro.

Sobre o Instituto Gabriel Medina:

Com as atividades iniciadas no dia 1º de fevereiro, o Instituto Gabriel Medina é o sonho realizado do primeiro brasileiro campeão mundial de surf, que quis retribuir à comunidade um pouco do que o surf lhe proporcionou. A sede está instalada na Praia de Maresias, exatamente em frente onde Gabriel aprendeu a surfar.

No local, os atletas selecionados recebem, gratuitamente, orientações técnicas e táticas no mar, incluindo noções de julgamento, natação, treinamento funcional e até mesmo apneia. Também contam com aulas de inglês, de tecnologia, alimentação, bem como atendimento médico e odontológico. Os atletas treinam no contraturno da escola e já se destacam em competições. Entre os exemplos estão Daniel Adisaka e Carol Bonelli, classificados para a seleção brasileira que disputará o Mundial Júnior no Japão, em setembro.