Os surfistas do Instituto Gabriel Medina (IGM) mostraram que o trabalho vem sendo bem feito, da melhor forma possível, com vitórias. Competindo “em casa”, na Praia de Maresias, a garotada conquistou nada menos que seis das dez categorias na abertura do Circuito Sebastianense de Surf, no dia 21 de maio, tendo 100% de aproveitamento, se levar em conta as faixas etárias atendidas no IGM – limite de 16 anos.

Em três disputas, a mirim (sub16), a iniciante (sub14) e a estreante (sub12), o domínio foi total, com vitória, segundo e terceiro lugares. O destaque foi Sophia Medina, a caçula do Clã Medina, com duas vitórias, na feminina sub12 e open. Caio Costa também fez bonito faturando a iniciante, com uma das melhores apresentações do evento (16,33 pontos).

Outro grande nome foi Fernando John John, vitorioso na mirim e quarto na júnior. Também merece atenção a nota dez de Eric Bahia na mirim, feita no sábado, com um grande tubo. Tudo observado de perto e incentivado por Charles Saldanha Rodrigues, técnico de Gabriel Medina e um dos mentores do IGM, e também por Simone Medina, a presidente da instituição.

Na petit (sub10), o primeiro lugar ficou com Murilo Coura, fazendo dobradinha com Ryan Coelho e tendo Enzo Iagui em quarto. Na estreante, Gabriel de Souza foi o melhor, com Murilo Coura em sua segunda final, ficando com o vice. Davi Reina parou na semi, em quinto lugar.

Na iniciante, Caio Costa levou a melhor, com Cauã Gonçalves em segundo, também com uma ótima performance, e Fabrício Rocha, em terceiro. Renan Rodrigues e Yan Sondahl terminaram em quinto. Higor Souza e Lucca Casemiro foram os sétimos, enquanto que Yuri Beltrão e Davi Reina ficaram na décima posição.

Na mirim, Sergio Luan foi o terceiro, atrás de Fernando John John e Caio Costa. Kauai Lobato foi o quinto, Eric Bahia, que teve um dez no sábado, e Pablo Souza ficaram em sétimo. Cauã Gonçalves e Heitor Duarte foram os nonos colocados e Fabrício Rocha e Pedro Bianchini terminaram na 13ª posição. Na júnior (sub18), Heitor Duarte foi o vice e Fernando John John o quarto.

Já entre as meninas, o domínio total foi de Sophia. Na sub12, Pamella Mel foi a segunda e Sophia Gonçalves a terceira, enquanto que na open, Rafaela Teixeira foi a terceira. “Estou muito feliz por vencer em casa, junto com a galera do IGM, da minha família. Vencer duas categorias, uma que acima da minha idade, e só tenho de agradecer a Deus. Mostra que os treinos estão muito bons”, vibrou Sophia Medina.

Na open, Danilo Ramos foi até a semifinal, ficando em quinto lugar. De quebra, dois treinadores ainda fizeram bonito, com Alexsandro Abolição o vencedor da longboard (pranchões) e Gilmar Pulga o segundo na master.

Direção Certa

“Foi um campeonato bom, três dias com altas ondas, mas difíceis, grandes difíceis, tubulares, mar pesado, com vento terral, soprando forte e a garotada foi excepcional. Conseguimos ocupar a maior parte das primeiras colocações em todas as categorias que disputamos”, vibrou Alex Leco, técnico do IGM.

Para ele, os resultados mostram bem o trabalho que está sendo feito, que o caminho trilhado está na direção certa. “Independente das colocações, todos apresentaram evolução técnica e da condição física. Foi um teste bem pesado para todos. Mostrou evolução para o nosso grupo de trabalho. Administrar esse número grande de atletas não é simples no decorrer do evento. Tínhamos baterias com quatro atletas do IGM disputando”, argumentou, também ressaltando a evolução no relacionamento e ganho de confiança, frente aos pais e até ex-técnicos.

“Foi show de surf. Teve nota dez do Eric Bahia, que infelizmente se lesionou. O Caio Costa quase que imbatível, surfou muito bem. A Sophia Medina ganhando duas categorias. O Cauã Gonçalves foi um garoto que surfou muito bem, ondas de outside. Enfim, muita coisa bacana acontecendo. Foi gratificante”, falou o treinador.

Ele também ressaltou e agradeceu a presença de Charles e Simone na praia, fortalecendo a relação com atletas. “Só temos a comemorar. Eu, particularmente, fico otimista para a sequência do ano. Que esta etapa seja um primeiro sinal real. Os testes seguem, vamos ser colocados à prova muitas vezes, mas a primeira situação, depois de um tempo bom de trabalho, foi bem positiva”, reforçou.

Com as atividades iniciadas no dia 1º de fevereiro, o IGM é o sonho realizado do primeiro brasileiro campeão mundial de surf, que quis retribuir ao esporte um pouco do que ele ganhou. A primeira turma atende 38 atletas dos 10 aos 16 anos, na sede instalada na Praia de Maresias, exatamente onde Gabriel Medina aprendeu a surfar quando criança.

A proposta é garantir a mesma estrutura que o ídolo do surf conta atualmente, incluindo vários profissionais que fazem parte de seu time pessoal. Além das atividades físicas e de educação, os surfistas recebem alimentação, atendimento médico e odontológico e ações extras como apneia e media training.

Fotos: Aleko Stergiou